Houve um desinvestimento grande nos cuidados de saúde, na preparação de médicos e de enfermeiros. Foi uma escolha feita depois da crise financeira de 2008, em que se optou por medidas violentas de austeridade. E em países com sistemas de saúde públicos, o apoio passou para o mínimo. Agora, a crise económica que vamos enfrentar é uma consequência do desinvestimento na saúde.

Desinvestimento na saúde, pandemia e crise económica – Entrevista a Mark Honigsbaum, especialista em História da Medicina, jornal Público, de 2020/05/10 (P2, p. 14)