A Declaração da Revolução Francesa feita em 1791, sobre os Direitos do Homem e do Cidadão também afirma: “Todos os homens nascem livres e com direitos iguais, e devem permanecer para sempre livres e sempre terem direitos iguais”. Essas são verdades inegáveis.

Mesmo assim, por mais de oito anos, os imperialistas franceses, abusando da bandeira da Liberdade, Igualdade e Fraternidade violaram a nossa Terra Mãe e oprimiram os nossos companheiros cidadãos.

Eles agiram em contrário aos ideais de humanidade e justiça. No campo da política, eles privaram o nosso povo de toda liberdade democrática.

Eles criaram leis inumanas; eles estabeleceram três regimes políticos distintos entre o Norte, o Centro e o Sul do Vietname, com o intuito de fragmentar a nossa unidade nacional e de impedir o nosso povo de se unir.

Eles construíram mais prisões do que escolas.

Eles massacraram impiedosamente os nossos patriotas – eles afogaram as nossas insurreições em rios de sangue.

Eles agrilhoaram a opinião pública; eles praticaram o obscurantismo contra o nosso povo.

Para enfraquecer a nossa raça, eles nos forçaram a consumir o ópio e o álcool. No campo económico, eles nos roubaram tudo o que foi possível, empobreceram o nosso povo e devastaram a nossa terra.

Eles roubaram as nossas plantações de arroz, as nossas minas, as nossas florestas e as nossas matérias-primas.

[…]

Por essas razões, nós, do Governo Provisório da República Democrática do Vietname, declaramos solenemente ao mundo que o Vietname tem o direito de ser um país livre e independente e que de facto já o é.

Todo o povo vietnamita está determinado a mobilizar toda a sua força física e mental, a sacrificar as suas vidas e propriedades de forma a preservar a sua independência e a liberdade.

Ho Chi Minh:  Declaração de Independência do Vietname, 2 de setembro de 1945, https://www.marxists.org/portugues/ho_chi_minh/1945/09/02.htm